(11) 4215-7665 | (11) 97649-9423 contato@tipopublicidade.com.br
4 dicas de E-mail Marketing para aumentar suas vendas B2B

4 dicas de E-mail Marketing para aumentar suas vendas B2B

Quando se trata de marketing digital, existem muitas estratégias diferentes para gerar leads,  gerar conversões e reforçar a sua marca. Provavelmente você já sabe quais são seus objetivos, com quem está lidando e quem é seu cliente ideal. A partir disso é importante saber quais canais de comunicação escolher para aproveitar ao máximo seu empenho na estratégia de marketing.

E é aqui que entra uma informação muito importante: para o mercado B2B as redes sociais por exemplo servem apenas como relacionamento, mas o e-mail ainda é o canal mais utilizado para transações entre empresas e que funciona tanto para se relacionar quanto para vender para o seu cliente. Esse é o canal mais eficaz para documentar as negociações e para fazer novos pedidos.

 

 

Por que as empresas devem criar uma estratégia de E-mail Marketing B2B?

Quando bem planejado e alinhado com as demais estratégias de marketing, o e-mail marketing pode trazer resultados surpreendentes de novas vendas e compras recorrentes. Existem várias pesquisas que analisam quanto de retorno pode-se chegar com o e-mail marketing. Vamos dar uma olhada nos números de alguns estudos sobre o tema:

  • O e-mail é um ponto de contato importantíssimo ao longo da Jornada do Cliente, 73% dos profissionais de Marketing de nível sênior acreditam que o e-mail Marketing é fundamental para os negócios (Salesforce);

  • Através do e-mail Marketing a sua empresa tem 40 vezes mais possibilidades de adquirir um novo cliente do que pelo pelo Facebook ou pelo Twitter (McKinsey);

  • Um e-mail Marketing pode dar aproximadamente, 40$ de retorno para cada 1$ gasto (Direct Marketing Association);

  • Mais de 72% das pessoas preferem receber conteúdo promocional via e-mail, comparado com 17% que preferem receber pelas redes sociais (Marketing Sherpa);

  • E-mails Marketing personalizados aumentam o CTR (click-through rate) em 14% e as taxas de conversão em 10% (Aberdeen Group);

  • As probabilidades de receber um clique por meio de um e-mail, são seis vezes mais elevadas do que por um post no Twitter, por exemplo (Campaign Monitor).


Podemos ver nesses relatos o quanto o e-mail marketing é importante e deve estar dentro do seu planejamento de marketing, principalmente para indústrias e empresas B2B que tem parcerias duradouras com seus clientes e fornecedores.

 

 4 Dicas de E-mail marketing B2B

Agora vamos analisar um pouco mais e abordar sobre algumas das coisas que você precisa saber antes de embarcar nessa jornada:

 

1 – Pense em seus clientes e entenda as diferenças

No marketing B2B, os clientes se comportam de maneira diferente e fazem escolhas diferentes. Nesse modelo de marketing você está abordando um público mais racional.

Muitas vezes, os clientes regulares são menos informados sobre o que estão comprando e são suscetíveis a caprichos e impulsos. Já os clientes empresariais sabem desde o início o que precisam. Eles não baseiam suas decisões de compra no seu humor ou estado de espírito. Eles estão tomando decisões racionais com base no que precisam e em uma boa relação custo-benefício. 

Quando você fala com clientes corporativos, é necessário levar em consideração o fato de que eles são diferentes e agem de maneira diferente dos clientes regulares!  Também deve considerar qual o mercado de atuação desse cliente, pois assim poderá personalizar a mensagem de acordo com as necessidades dele e com isso tendo uma taxa de conversão muito maior.

 

2 –  Faça um cronograma de atividades

Óbvio que você já sabe que o conteúdo é o principal, precisa ser elaborado e muito atraente, personalize, crie uma identidade visual que desperte o interesse, importante ressaltar que é muito válido criar um calendário editorial para que a sua estratégia de email Marketing B2B possa ser validada sempre que precisar.

A parte visual do seu Email Marketing precisa ser leve, limpo e de fácil leitura, é necessário chamar a atenção do seu cliente de forma inteligente, visual alinhado à identidade visual da marca e dos produtos, o seu calendário editorial pode ser dividido por temas, exemplo: um envio sobre os serviços e produtos da sua empresa, um envio sobre conteúdos diversos ligados a área de atuação da sua empresa, até mesmo adotando um contexto mais enxuto, com uma unificação dos envios para aqueles clientes que preferem menos mensagens.

Para te ajudar, confira algumas dicas para criar o seu E-mail Marketing:

  • Crie um cabeçalho preciso, simples, esteticamente bonito e use sempre a logomarca de sua empresa;
  • Estruture o HTML do e-mail de forma intuitiva e que desperte o desejo de clicar nos links e CTA’s;
  • Para termos boas taxas, precisamos ter um assunto que seja atrativo para fazer a pessoa abrir o e-mail, e um título interessante para convencer o cliente a ler o restante do conteúdo.
  • Disponibilize todos os contatos para facilitar quem deseja falar direto com sua empresa para tirar qualquer possível dúvida.

 

3 – Monte um calendário

Planeje as suas campanhas com uma programação regular, atenda às expectativas dos seus clientes enviando e-mails quer seja semanalmente, quinzenalmente ou mensalmente, estabeleça dias e horários para o envio dos e-mails e habitue os seus clientes a estarem sempre esperando aquela mensagem da sua empresa.

Diversos estudos apontam que os melhores dias para o envio de E-mail Marketing são as terças e às quartas-feiras, na parte da manhã. No entanto aconselhamos que façam testes, sempre analisando os dados para mensurar os resultados. Outra dica muito útil é enviar os e-mails com conteúdo realmente relevante e que seja aderente ao negócio do seu cliente.

Lembre-se de sempre se comunicar de forma personalizada com cada cliente, chamando-os pelo nome, falando o nome de suas empresas e aspectos do mercado de atuação, com isso você terá um engajamento maior da sua base e consequentemente conseguir novas vendas. 

 

4 – Utilize Call to Action

Toda mensagem enviada aos seus clientes precisa de uma ação, geralmente o call to action vai em um link, muito comum deixar as palavras destacadas em negrito e com cores distintas, num botão ou banner por exemplo. A inclusão de um call to action deve ser “na medida” para que ele execute a ação que você deseja, como um preenchimento de formulário, solicitação de orçamento, assinar newsletter, enfim, quaisquer ações que estejam no objetivo do planejamento definido previamente. 

 Algumas ideias para call to action:

  • Garanta já;
  • Mais informações;
  • Últimos dias de campanha;
  • Seja o primeiro a descobrir;
  • Últimas unidades;
  • Compra agora.

 

Antes de enviar um E-mail Marketing faça um Checklist

  • Personalize o assunto do E-mail já no título;

  • Segmente a sua lista antes de enviar, pode começar por exemplo com base na frequência com que um cliente interage com o seu conteúdo, quais os produtos ou serviços que os seus clientes usam ou o seu estágio na Jornada de Cliente, suas possibilidades de segmentação são ilimitadas;

  • Faça os seus E-mails serem compatíveis com os principais navegadores e gadgets;

  • Teste os seus envios com seus próprios E-mails, e em seus dispositivos móveis, faça isso antes de enviar para seus contatos;

  • Acompanhe e mensure os resultados, crie KPIs das suas estratégias de e-mail Marketing e os analise mensalmente. Os KPIs mais comuns são: aumento da base de e-mails engajados, taxa de abertura, taxa de cliques e ROI.

 

E aí, gostou do conteúdo? Você tentou alguma dessas estratégias? Conte pra nós como foram seus resultados aplicando essas técnicas! Com essas dicas de e-mail marketing, você será capaz de ter mais retorno com suas campanhas B2B. Bons negócios! 😉

 

Linkedin na sua estratégia B2B: por que usar?

Linkedin na sua estratégia B2B: por que usar?

Você também pode se interessar: Marketing Industrial: veja as melhores estratégias para sua empresa! 

 

Você sabia que o LinkedIn já conta com 300 milhões de usuários ativos mensalmente? Logo, se levarmos em consideração que o perfil da plataforma é mais voltado aos assuntos de carreira e networking, explorar a rede com o objetivo de  gerar negócios  pode ser uma excelente alternativa para sua empresa!

Segundo pesquisa Social Media Trends 2019, dados apontam que o uso do LinkedIn por parte das empresas cresceu quase 10% recentemente. Em 2018, 47,2% das organizações estavam nesta rede e atualmente, já são 56,4% dos negócios presentes neste canal.

Mas, o que isso quer dizer na prática? E por que é uma ideia interessante utilizar o LinkedIn como parte da sua estratégia B2BNeste post, separamos um guia simples para te auxiliar a implementar ações mais assertivas. Acompanhe!

 

Por que usar o Linkedin para empresas B2B?

Não existe uma rede social mais estratégica do que o LinkedIn quando a proposta é tratar de assuntos profissionais.  

Por isso, se a sua estratégia é B2B, ou seja, uma empresa cujo objetivo é negociar com outras empresas, o LinkedIn é o principal canal para posicionar a sua marca.

Além da plataforma ter vários recursos que possibilitam trabalhar com marketing de conteúdo, tanto por meio de uma company page quanto pela promoção de artigos e participação em fóruns, por exemplo, existe o recurso do LinkedIn Ads que serve para a criação de campanhas patrocinadas.

Versatilidade é um adjetivo que combina com essa rede que pode alavancar as suas vendas desde que você saiba como utilizá-la da forma certa para agregar valor e resultado na estratégia de marketing digital da sua empresa B2B.

Algumas informações interessantes sobre a rede: 

  • É uma rede com alcance mundial, presente em mais de 200 países;
  • Essa ferramenta está entre as três mais utilizadas pelas empresas atualmente;
  • É um canal que pode fortalecer a imagem institucional do seu negócio;
  • 300 milhões de pessoas usam o Linkedin no mundo;
  • 80% dos leads em empresas B2B surgem a partir do Linkedin.

Outro dado interessante para aprender como usar LinkedIn para marketing empresarial e geração de vendas agora mesmo é o fato  de que as empresas podem agregar valor à jornada de compra dos parceiros a cativá-los por meio de informações de qualidade.

Não é à toa que uma pesquisa feita pela empresa Join the Dots em parceria com o próprio LinkedIn revelou que empresas com foco em B2B que integram os times de vendas e marketing e usam a rede, podem compartilhar conteúdo relevante e utilizar as soluções deste meio para atrair o público com informações de valor.

 

Como as estratégias de LinkedIn para B2B podem ajudar o meu negócio?

O LinkedIn é uma excelente plataforma para passar credibilidade do seu serviço ou produto. Explorar cases de sucesso, números de desempenho (que não sejam confidenciais, claro), receber recomendações ou ser mencionado por outras empresas que aprovaram o seu serviço são algumas das estratégias que podem transmitir maior confiança para seus novos parceiros.

Ainda sobre a pesquisa feita pelo LinkedIn para empresas B2B, quase 80% dos entrevistados afirmaram que sempre ou com elevada frequência seguem os clientes em potencial em suas redes sociais profissionais.

Uma das conclusões que a pesquisa chegou com relação ao perfil dos vendedores de empresas B2B é que aqueles que possuem melhor desempenho não só estão mais propensos do que a média a utilizar ferramentas de inteligência de vendas, como também estão significativamente mais predispostos a fazer isso no LinkedIn.

Vendedores de alta performance chegam a ser 50% mais predispostos a usar o LinkedIn Sales Navigator, e 19% mais propensos a usar o LinkedIn como principal fonte de dados.

 

Saiba como usar o Linkedin na estratégia de marketing

Separamos algumas dicas valiosas para que você saiba como usar o Linkedin para alavancar as técnicas de marketing e vendas. Veja a seguir:


1 – Crie uma Company Page

Assim como o Facebook e o Instagram, o LinkedIn é uma rede que permite a criação de uma página corporativa. Criar a sua company page é o primeiro passo para pensar em uma estratégia de marketing digital.

A página empresarial serve como uma vitrine para sua empresa e é uma forma de trazer visibilidade à organização, bem como construir a autoridade do empreendimento na rede.

É importante destacar que para cumprir esse objetivo, é fundamental ter um planejamento de marketing digital que irá nortear a produção de conteúdo relevante nesta página, a divulgação de artigos, tom de voz da marca e o posicionamento digital da empresa.

Quanto mais completa sua company page for, melhores são as chances dela gerar engajamento e fazer com que o tráfego de outros canais da sua empresa como o blog e o site, por exemplo, cresçam.

Outra função interessante de um perfil corporativo é a possibilidade dos seus colaboradores associarem a página oficial da empresa aos seus perfis profissionais — o que também gera visibilidade e credibilidade à marca.

2 – Use o LinkedIn Ads

Usar o Linkedin Ads é ter a chance de criar anúncios  segmentados de acordo com os perfis profissionais que a sua empresa deseja atingir.

Imagine que você tem uma distribuidora de produtos de alimentação e higiene e deseja fechar negócio com proprietários de grandes redes de varejo e atacado.

Com o anúncio certo, é possível atingir quem de fato pode tomar a decisão de compra e fazer com que a sua distribuidora faça parte do quadro de fornecedores oficiais.

Entre os formatos de anúncios que podem compor sua estratégia de marketing digital para aumentar as vendas da empresa, são alternativas possíveis:

  • Conteúdo patrocinado para aumentar alcance e engajamento;
  • Mensagem patrocinada direto para o inbox do usuário;
  • Anúncios personalizados e dinâmicos;
  • Anúncios feitos com imagens (parecidos com o formato de display do Google);
  • Propagandas em texto.

 Não existe uma receita de bolo para saber qual é o melhor formato para sua empresa. Tudo depende muito dos objetivos da campanha, do perfil do negócio e das personas para as quais os anúncios são direcionados.

Enquanto determinada pessoa pode achar uma mensagem direta na caixa de entrada um tanto invasiva, outros podem achar mais prático.

Por isso,  antes de usar o LinkedIn para gerar vendas, tenha clareza sobre quem deseja alcançar e qual é a melhor forma de se comunicar com essa pessoa, com base em seus hábitos, interesses e comportamentos.

3 – Use os grupos e fóruns de discussão

Não há como usar o LinkedIn para marketing corporativo sem alimentar as conexões profissionais e trocar experiências. Use os grupos e fóruns da rede para compartilhar conteúdo relevante, conhecer possíveis parcerias e mostrar que a sua empresa está antenada às novidades do mercado.

O processo de venda exige confiança, conhecimento, credibilidade e conquista. Por isso, as comunidades do LinkedIn podem ser um ótimo lugar para que você acompanhe referências, tenha inspirações e venda o peixe do seu negócio para quem compartilha os mesmos interesses e objetivos.

Esses são alguns dos fatores mais relevantes que fazem do LinkedIn uma plataforma estratégica para quem atua no segmento B2B!

É importante lembrar que não basta estar presente no Linkedin. É preciso planejar sua presença digital, saber como utilizar as ferramentas de campanhas patrocinadas, otimização de SEO para os mecanismos de buscas e mensurar dados para adequar a estratégia com os objetivos que a sua organização visa atingir.


Continue acompanhando os conteúdos no Blog da TIPO e até a próxima!

Marketing B2B nas redes sociais? Saiba qual é a relevância para a sua empresa.

Marketing B2B nas redes sociais? Saiba qual é a relevância para a sua empresa.

Mesmo as redes sociais sendo canais de comunicação usados por praticamente todo mundo hoje em dia, ainda existem alguns gestores que não acreditam na  eficiência das plataformas para o marketing B2B. Esta é uma visão, que além de ultrapassada, faz pouco sentido.

Isso porque, ainda que a base do marketing B2B seja na negociação empresa x empresa, cada uma dessas corporações é feita por pessoas. Uma empresa só existe graças aos seus trabalhadores, pessoas que também estão diariamente nas redes sociais.

Ou seja, não importa se é para marketing B2B ou B2C, as redes sociais podem sim cumprir um papel de aproximação ou de fortalecimento de relação com parceiros e clientes.

Pensando em te ajudar, elaboramos este conteúdo para você entender melhor como as redes sociais podem impactar o marketing da sua empresa. Confira! 

 


Afinal, como as redes sociais impactam o Marketing B2B?

Quando se fala em negócios B2B muitas pessoas logo associam o modelo a relacionamentos distantes, negociações apenas entre empresas. Mas isso é um grande erro, já que, por mais que os produtos ou serviços não sejam direcionados ao cliente final (pelo menos não no primeiro momento) temos que ter em mente que os acordos ainda são feitos por pessoas. E esse é o ponto mais importante do marketing B2B! 

Aqui o conceito de “empresa” é apenas abstrato. Uma empresa só existe graças aos seus trabalhadores, ela não existe sozinha, não dialoga e nem fecha negócios. Tudo isso é feito por grupos de pessoas!

Então, para fechar um negócio B2B você precisa encantar e convencer o gestor ou o proprietário da outra instituição, por exemplo. Então, na prática, negócios B2B também são sobre pessoas. E é assim que as redes sociais podem impactar positivamente o seu marketing B2B.

Hoje as plataformas de redes sociais concentram milhões de usuários ao redor do mundo. Provavelmente o proprietário de uma empresa parceira utiliza uma conta e, em algum momento, ele vai conferir postagens de outras marcas. Nesse momento ele pode ficar curioso e iniciar o ciclo de negociação.

Por isso é essencial desenvolver um trabalho de marketing consistente e que converse com os perfis desses empreendedores.

 


Quais são as redes sociais para trabalhar no marketing B2B?

Agora que vimos o quanto é importante as redes sociais para sua empresa, o próximo passo é decidir qual plataforma explorar. Para esse tipo específico de marketing, existem alguns canais que são melhores e trazem grandes resultados as empresa, confira quais são os mais indicados!

 
Leia também: Persona B2B: tudo o que você precisa saber!

 

1 – Facebook

Atualmente, o Facebook oferece diversos recursos para publicações orgânicas e pagas, como segmentações e possibilidade de fazer anúncios diferentes para públicos separados.

Assim, mesmo os negócios B2B podem utilizar as ferramentas do Facebook para manter uma página corporativa e criar uma comunidade, promover eventos e publicar conteúdos relacionados à empresa e ao segmento.

2 – LinkedIn

O LinkedIn é a rede social mais utilizada pelos profissionais, tanto para conteúdo orgânico quanto para anúncios pagos. A plataforma, que tem como objetivo oferecer a oportunidade de conexão entre profissionais, é uma das redes sociais mais indicadas para empresas B2B.

Além disso, o LinkedIn permite uma comunicação mais ágil e efetiva, já que permite encontrar e atrair exatamente o seu público-alvo e pessoas relacionadas ao seu segmento.


3 – Instagram

O Instagram é uma das redes sociais mais utilizadas na atualidade e tem atraído cada vez mais empresas, tanto B2C quanto B2B. A plataforma tem ferramentas que facilitam a expansão dos negócios, como vídeo ao vivo, marcações de locais, hashtags e outras que facilitam o relacionamento com o cliente.

Por isso, se bem utilizado, o Instagram é uma forma de mostrar o lado humano da empresa e manter contato com clientes em potencial.

 

Cada plataforma oferece inúmeras oportunidades para o seu marketing B2B. Mas, vale lembrar que é essencial contar com a parceria de uma agência especializada como a TIPO, que conta com profissionais experientes em criar e executar estratégias para melhorar os resultados de empresas B2B.

 


As melhores redes sociais B2B são aquelas onde seu público está!

Para uma estratégia de marketing digital bem-sucedida é preciso entender quais são as redes sociais mais indicadas para a sua empresa, já que cada uma tem suas próprias características e finalidades diferentes.

O importante é estar onde o seu público está e adaptar a linguagem de acordo com a plataforma para garantir uma comunicação eficiente com os usuários.

Quando utilizadas corretamente, essas plataformas de redes sociais B2B podem impulsionar os negócios de sua empresa e aumentar a visibilidade de sua marca.

Essa é de fato uma das melhores maneiras de conquistar a confiança dos clientes e construir relacionamentos no cenário atual.

 

Mas para todos os esforços serem efetivos, é preciso contemplar que:

 

  • Sua empresa precisa identificar por onde seu público trafega: não adianta investir tempo e dinheiro em uma rede que não concentra clientes potenciais. Isso significa também que é importante concentrar esforços – não adianta ser atuante em todas as redes, mas replicando o mesmo conteúdo; 

 

  • Sua empresa deve trabalhar o tipo certo de conteúdo nas plataformas corretas: Cada plataforma tem um perfil de conteúdo que é mais atraente – não adianta duplicar apresentações do SlideShare no Instagram, por exemplo. Produza conteúdo adequado à mídia para angariar engajamento e resultados em geração de leads. Tão importante quanto conhecer as melhores redes sociais B2B é produzir o conteúdo certo com a estratégia mais eficaz!



Gostou das nossas dicas? Esperamos que essas informações tenham ajudado a esclarecer suas dúvidas!
Continue acompanhando nosso Blog para mais conteúdos e até a próxima!  😉

 

Marketing Industrial: veja as melhores estratégias para sua empresa!

Marketing Industrial: veja as melhores estratégias para sua empresa!

Por muito tempo as empresas usaram o marketing tradicional nas suas estratégias de negócios. Mas, com a entrada da tecnologia e do digital, isso vem se tornando cada vez menos efetivo. 

O marketing digital faz a diferença trazendo resultados mais expressivos para quem investe da forma correta! Um bom marketing B2B traz um ROI (retorno sobre investimento) positivo e ajuda na presença da marca, tanto durante o ciclo dessa venda, quanto no relacionamento e fidelização desses leads. 

Veja neste artigo as dicas que separamos para compor o seu planejamento estratégico de marketing industrial. Continue acompanhando! 

 

O que é o marketing industrial?

Basicamente, o marketing tem como objetivo promover um produto, uma marca ou uma empresa e atrair a atenção de seus públicos-alvo.

A diferença é que no marketing industrial você direciona essas ações para pessoas específicas, com particularidades que o distanciam de outros setores produtivos do mercado. Isso porque o marketing industrial pode ser definido como o relacionamento de duas empresas. E essa é a principal característica do segmento B2B. 

Através das mídias digitais que estão disponíveis e presentes no nosso dia a dia, as indústrias de todos os setores podem utilizar essas ferramentas para melhorar o seu posicionamento nos mecanismos de buscas, construir uma nova reputação no ambiente digital e atrair novos clientes, além de reter e fidelizar os atuais.

 

Por que investir em Marketing Digital na indústria?

O marketing industrial é capaz de construir relações sólidas e duradouras entre as empresas. Quem trabalha neste mercado sabe que as grandes vendas acontecem a longo prazo e a interação frequente é importante para alcançar o desejado entre o cliente e a empresa. 

Além disso, entre as vantagens de investir em um bom trabalho de marketing industrial estão: 

  • Ajuda a posicionar o seu negócio na 1ª página do principal mecanismo de buscas que existe hoje, que é o Google; 
  • Aumenta o alcance de sua marca: quanto mais pessoas pesquisarem termos relacionados ao seu segmento de atuação, maior será o alcance do seu negócio virtualmente;
  • Ajuda a construir e nutrir um relacionamento com o seu público-alvo: com a produção consistente de conteúdo para seu site, blog e nas redes sociais, você interage, tira dúvidas, atende às solicitações e resolve críticas e problemas, promovendo uma experiência diferenciada e capaz de fortalecer a sua marca.

 

Como aplicar o marketing industrial na minha empresa?

Agora que já vimos o que é o marketing industrial e quais são seus benefícios, vamos mostrar como aplicá-lo na sua empresa de forma efetiva:

 

Use técnicas de SEO

O SEO é um conjunto de técnicas que podem ser usadas durante a criação e manutenção de um site , fazendo com que ele tenha melhor ranqueamento no Google. 

Possuir um bom posicionamento em sites de buscas é fundamental para quem quer ter um aumento na lucratividade da empresa, já que você será encontrado mais facilmente nas buscas através das palavras chave dos seus produtos/serviços e terá mais chances de aumentar suas vendas.

Intensificar o uso das técnicas de SEO focado nas necessidades e desafios do seu público-alvo pode ajudar muito nisso!

 

Esteja presente nas redes sociais

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, mesmo no mercado industrial, estar presente nas redes sociais é muito importante para marcar presença em outros canais. Inclusive, é quase determinante para o sucesso de qualquer marca. 

Para o marketing industrial a rede social mais indicada é o LinkedIn por ser uma rede mais corporativa. O público das indústrias e empresas B2B está nessa rede representando suas empresas e é muito importante sua marca ser vista pelos usuários que estão lá. 

Crie conteúdos institucionais, posts informativos e dicas sobre seus produtos/serviços. Não se esqueça também de interagir nessas redes para criar um bom relacionamento com o consumidor.

 

Faça anúncios patrocinados

As redes sociais evoluíram muito de uns anos pra cá. Hoje o marketing industrial B2B tem muita força e consegue alcançar mais pessoas e segmentos. 

Para esse mercado os anúncios devem ser feitos de acordo com o objetivo da empresa, no caso de quem quer aumentar as oportunidades de venda, o melhor canal para isso é o Google Ads através de anúncios de pesquisa, que são os que estamos acostumados a ver ao fazer uma busca no Google.

Caso o objetivo seja trabalhar o branding e posicionamento da sua marca, podemos trabalhar essas campanhas em Facebook e LinkedIn por terem valores mais acessíveis, e assim conseguimos alcançar o maior número de pessoas possível, de maneira simples, segmentando seu público por sexo, idade, região e interesses.

 

 

 

E aí, conseguiu perceber como o marketing industrial gera mais resultados e pode melhorar os negócios da sua empresa? Agora você está pronto para investir no marketing industrial e alcançar o sucesso com essas estratégias!

Ah! Você também pode se interessar: Persona B2B: tudo o que você precisa saber!

 

Continue acompanhando nosso Blog e até a próxima! 🙂 

 

Automação de Marketing: quais as ferramentas ideais para empresas B2B?

Automação de Marketing: quais as ferramentas ideais para empresas B2B?

Em um mercado cada vez mais competitivo, encontrar novos clientes é uma tarefa desafiadora até mesmo para os profissionais mais experientes! Felizmente, com o avanço da tecnologia e automação, surgiram diversas ferramentas de marketing com inúmeras funções que facilitam, e muito, na hora de prospectar novos clientes. 

Neste conteúdo vamos te mostrar a importância das ferramentas de marketing para empresas B2B e quais são as ideais para você implementar na sua empresa.

Boa leitura! 😉

 

Você também pode se interessar: Como montar um planejamento de marketing b2b

 

O que é automação de marketing?

Primeiramente, é importante entendermos o que é a automação de marketing. Basicamente, é uso de tecnologias para automatizar ações e processos, com o objetivo de aumentar a eficiência e a escalabilidade do marketing e, ao mesmo tempo, manter o relacionamento personalizado com os leads.

Através da utilização de softwares e ferramentas de tecnologia, as empresas conseguem agir em escala e aumentar seus resultados, economizando recursos, tempo e expandindo o alcance das suas campanhas de forma eficiente.

Essa estratégia simplifica e otimiza o trabalho da equipe de marketing em cada etapa do funil de vendas, além de oferecer informações e métricas para que as ações sejam mais assertivas.

 

Por que investir em automação de marketing?

Alguns dos exemplos de como essa estratégia pode ajudar sua empresa:

  • Fazer com que seu funil de vendas seja mais eficiente;
  • Melhorias na gestão do tempo;
  • Melhorar a taxa de conversão do seu time comercial;
  • Promover melhorias na comunicação com o cliente;
  • Facilitar a aquisição e também a  nutrição dos leads(lembrando que leads bem nutridos geram sempre tickets maiores);
  • Promover redução de custos;
  • Fomentar no lead a preparação para tomar a decisão de compra. 

 

Quais as principais ferramentas?

As ferramentas de automação vieram para otimizar diversos processos do marketing que antes eram feitos manualmente. Softwares de automação tem diversas funcionalidades que fazem parte das estratégias de marketing, como:

  • Criação e envio de e-mails marketing;
  • Criação de landing pages;
  • Segmentação dos contatos;
  • Qualificação e nutrição de leads;
  • Pop-ups para captura de leads.

Essas são algumas das funcionalidades que as ferramentas de automação podem te proporcionar. 

As mais utilizadas são conhecidas nesse mercado são a RD Station, que inclusive a TIPO é uma agência parceira deles, a Hubspot e a ActiveCampaign que são ferramentas americanas, mas amplamente utilizadas também na América Latina.

Suas aplicações são as mais completas, podendo criar estratégias de conteúdo, redes sociais, gestão de e-mail marketing, nutrição de leads e muito mais!

Além disso, essas ferramentas também possibilitam a integração com sistema CRM. Então, ao conectar os canais de comunicação de uma marca, a plataforma ajuda no monitoramento de visitas do website e, com base nisso, ajuda na criação de estratégias de envio e construção de fluxos de automação. 

 

 

 

Como mostramos, a automação de marketing é fundamental para as empresas que pretendem otimizar o tempo gasto com a gestão das estratégias, conquistar clientes e aumentar as vendas.

Além disso, é um diferencial competitivo muito interessante, principalmente por funcionar como uma alavanca de crescimento para as empresas.

Ah, lembre-se de investir em ferramentas inteligentes que realmente podem mudar o seu cenário atual em vendas e prospecção. Escolha a ferramenta pelo tipo de solução que necessita, analisando o potencial de retorno que ela pode lhe oferecer!

 

Quer mais dicas sobre marketing digital? Continue acompanhando nosso Blog e até a próxima!

Marketing Digital B2B: 7 erros que você não deve cometer!

Marketing Digital B2B: 7 erros que você não deve cometer!

O marketing digital B2B é uma ferramenta poderosa e fundamental para qualquer empresa que quer atrair negociações e não perder espaço para os concorrentes.

Com o mundo dos negócios cada vez mais exigente, adotar ações de comunicação não é mais algo opcional e sim uma questão de sobrevivência. 

Porém, para obter sucesso é preciso criar estratégias assertivas e bem alinhadas. No post de hoje listamos 7 erros de marketing digital B2B para você NÃO cometer. Confira!

 

Leiam também: Quais são os fatores que influenciam na decisão do comprador B2B?

 

 

7 erros de marketing B2B que você não deve cometer!

 

 

1. Não entender a situação atual dos seus clientes

Este tópico está em primeiro lugar e não é à toa. Não reconhecer o momento atual das empresas para as quais você vende é um grande erro! É fundamental conhecer mais sobre os interesses do seu cliente, os problemas que ele enfrenta e as dificuldades que influenciam na sua decisão final de compra, pois nas vendas B2B o relacionamento é muito importante para ganhar o cliente no final. 

Estude bem as empresas que compram de você, quais são as dores que elas enfrentam no dia a dia e o cenário financeiro que elas se encontram. 

Com esse conhecimento você terá uma base para sua estratégia de comunicação e vai conseguir mostrar ao cliente os benefícios de investir no seu produto/serviço. 

 

 

2. Esperar resultados imediatos 

Hoje existem diversas estratégias de marketing B2B que podem trazer resultados comerciais para as empresas e algumas relativamente mais rápidas. Porém, nesse mercado, é importante traçar um planejamento de médio a longo prazo para avaliarem o retorno como um todo e também ter a possibilidade de acompanhar o crescimento desses números, pois os resultados aumentam significativamente ao longo do tempo.

No marketing digital B2B as negociações têm um ciclo de venda que varia muito de acordo com cada mercado. Dependendo do ticket médio e complexidade do produto/serviço, essas vendas podem demorar até 1 ano para ocorrerem. Quem tem um ciclo de venda semelhante a esse já está acostumado a não ter resultados imediatos e por isso o objetivo aqui é trabalhar o relacionamento com esses leads ao longo de todo o período.

 

 

3. Não atualizar o planejamento de comunicação

Esse é um dos erros mais cometidos pela empresa. O mercado muda muito rápido, juntamente com as tecnologias e tendências. Ficar sempre atento nessas mudanças e traçar planos e metas que estejam alinhados a esse novo cenário é essencial!

Tenha sempre em mente que o seu cliente quer um parceiro e não apenas comprar um produto ou serviço. Portanto, crie conteúdos que mostrem como  seu produto pode ajudá-lo a vencer as dificuldades do cenário atual e como pode agregar valor a performance dele no mercado. 

 

 

4. Não utilizar a linguagem correta

Saber o jeito certo de se comunicar com o seu cliente e utilizar a linguagem adequada na sua campanha é uma das bases do marketing de conteúdo. Quando falamos de marketing B2B esse fator é ainda mais importante, pois as vendas desse mercado costumam ser consultivas e por isso é extremamente necessário que se comunique com elas da forma correta.

Estabelecer um relacionamento com uma empresa envolve a comunicação com diversos profissionais, muitas vezes de setores diferentes, e cada um tem sua particularidade. Isto é, são públicos distintos que se encontram na mesma organização. 

Em um mercado cada vez mais competitivo a personalização é um enorme diferencial! Por isso, mapeie o público da sua empresa, trace as personas que sua marca terá contato e defina uma comunicação eficiente e assertiva com cada um deles. 

Ah! Lembre-se de criar conteúdos diversos e que atendam esses diferentes públicos e assim sempre construir novos canais de conversão.

 

 

5. Não investir em ações de marketing digital

A internet é o ambiente perfeito para você se aproximar ainda mais dos seus clientes, estar presente na rotina deles e entender com mais propriedade o que eles realmente estão buscando. 

Estabelecer uma estratégia de marketing digital B2B é primordial para que você consiga criar conteúdos que convertam em vendas. Neste processo você pode considerar as seguintes questões:

  • Em quais canais digitais os meus clientes estão
  • presentes?
  • Quais dúvidas eles possuem em relação ao meu produto/serviço? 
  • Qual a linguagem correta devo usar nas minhas ações digitais?
  • Onde ele busca produtos/serviços iguais aos meus?
  • Quanto tempo ele leva do primeiro contato até a compra efetiva?

Com a resposta das perguntas feitas acima você começará a entender como funciona a jornada de compra da sua persona e quais estratégias deve utilizar para atraí-la para sua empresa. 

 

 

6. Não acompanhar as métricas 

Por mais óbvio que isso pareça, muitas empresas não acompanham as métricas das suas estratégias e esse é um erro gravíssimo! Se você não acompanha e não analisa os resultados de cada ação, não tem como se apoiar nos números para saber o que está dando certo e o que não está.  

Hoje no marketing digital tudo é extremamente mensurável e com isso é possível calcular o ROI (retorno sobre investimento) de cada estratégia trabalhada, para saber se devem continuar investindo nela ou realocar essa verba para onde traz mais resultados. 

 

 

7. Não atualizar constantemente o seu site

No mercado B2B o site é o cartão de visita da empresa na internet e se ele não estiver atualizado, principalmente para a versão mobile, pode acabar prejudicando seu negócio e inclusive te fazer perder vendas. 

Você precisa de um site que realmente tenha o objetivo de aumentar as conversões e para isso precisa que ele seja rápido, vendável e com uma ótima experiência para o usuário que navegar, pois esse engajamento trará melhores resultados orgânicos e também mais oportunidades de venda.

Por isso, não deixe de melhorar sempre o seu site!

 

Agora que você já sabe quais erros de marketing digital B2B você NÃO deve cometer, é hora de começar a traçar seu planejamento de marketing e comunicação. Não esqueça de seguir nossas dicas! 😀

Até a próxima!