(11) 4215-7665 | (11) 97649-9423 contato@tipopublicidade.com.br
Marketing B2B: saiba como montar um bom planejamento!

Marketing B2B: saiba como montar um bom planejamento!

O planejamento de Marketing B2B tem suas particularidades. Afinal de contas, relacionar- se com outras empresas não é a mesma coisa do que tratar com pessoas físicas. 

Uma das principais diferenças que podemos evidenciar é que no Marketing B2B, na maioria das vezes, não existe apenas um decisor, mas sim vários. E esses decisores podem estar em diferentes setores, como por exemplo, na área de compras, na área de marketing, financeiro, etc.

Então, como preparar um bom planejamento de Marketing B2B considerando todas essas características?

Neste conteúdo, além de explicar como montar um planejamento de marketing digital B2B, separamos algumas dicas de estratégias para você. Vamos lá?

 

1.Defina bem seus objetivos

Essa é a fase do planejamento onde você precisa definir objetivos de curto, médio e longo prazo. Por exemplo, se o seu objetivo é ser referência em conteúdo na internet, então você precisa:

  • Objetivo de longo prazo: Ser referência de produção de conteúdo na internet nos temas referentes à Indústria.
  • Objetivos de médio prazo: Montar uma base com X Leads até “tal data.” 
  • Objetivo de curto prazo: Colocar o site no ar e fazer 8 postagens por semana nas redes sociais.

Assim ficou fácil de entender, né?! Quando você anota, planeja, consegue ter uma visão melhor sobre as coisas que precisam ser feitas.

 

2.Trace as personas

Definir as personas da sua empresa antes de fazer qualquer estratégia é essencial. Já que, a partir do momento que é definido os tipos de clientes que uma empresa tem ou deseja ter, é possível pensar na comunicação e nos conteúdos que irão atraí-los.

Uma boa dica para criar essas personas é pegar informações sobre clientes que você já tem. Se você tiver um bom relacionamento com eles, será bem fácil.

 

3.Elabore sua estratégia de marketing B2B

Com o seu público e objetivo em mente, é hora de planejar os melhores canais de abordagem.

Quando buscamos conteúdos para saber quais canais de comunicação utilizar, é interessante entender onde o seu público está presente. Por exemplo, dependendo dos seus serviços, ter uma página no Facebook não é o ideal, pois seu público não estará nessa rede. Por outro lado, manter um perfil no LinkedIn pode ser bem mais interessante.

Assim, sua estratégia deve considerar ações de conteúdo, como um site, blog, landing pages,links patrocinados e adotar técnicas de busca orgânica.

Ainda nessa etapa, estabeleça os indicadores-chave que você irá medir. Se você precisa aumentar as vendas no site, por exemplo, seus indicadores devem levar em conta a taxa de conversão e rejeição.

 

4.Invista em conteúdo

O objetivo do marketing B2B, assim como o B2C, é converter os leads gerados em potenciais clientes. Isso é feito por meio do conteúdo que você oferece.

Quando as empresas forem analisar seus produtos e serviços é importante ter um conteúdo realmente relevante, de qualidade e que ofereça soluções eficientes. Ações de inbound marketing, webinars, e-books e e-mail marketing aliadas a conteúdo de qualidade são ótimas estratégias para gerar, reter e converter leads.

 

5.Otimize o processo

Como vimos ao longo deste texto, o planejamento de marketing B2B passa por uma série de etapas. Esse longo processo pode ser simplificado e otimizado através de ferramentas de automação de marketing.

Além disso, boas ferramentas possibilitam mensurar os resultados e reparar a sua estratégia de acordo com o que as métricas indicarem. 

Lembre-se sempre que o planejamento é um processo contínuo que deve sempre ser desenvolvido e otimizado com o tempo. 

 


Gostou do conteúdo? Agora que você já sabe como montar um planejamento de marketing B2B, confira outros posts e fique por dentro de tudo sobre marketing digital!

Ah, nos acompanhe também nas Redes Sociais! 🙂

Quais são os fatores que influenciam na decisão do comprador B2B?

Quais são os fatores que influenciam na decisão do comprador B2B?

O mercado B2B é cheio de desafios e necessidades diferentes de outros mercados. Logo, o comportamento do comprador B2B no processo de decisão e relacionamento é bem específico e particular. 

As indústrias, fábricas, empresas, distribuidoras e revendedoras possuem conceitos e valores distintos do cenário B2C, desde a busca até o momento da compra. 

Antes de entendermos os motivos que influenciam esses processos, precisamos entender a jornada de compra do consumidor B2B. Confira!

 

 

Por que você deve entender o processo de decisão de compra?

Atualmente, quanto mais você compreender o seu público, melhor a sua empresa poderá atendê-lo e surpreendê-lo positivamente ao longo da jornada de consumo. 

Além de converter vendas, é preciso ter informações suficientes que ajudem a sua marca a fidelizar os clientes. A fidelização nada mais é do que a construção de um relacionamento. E, como em toda relação de longo prazo, conhecer quem está do outro lado é essencial.

 

Processo de decisão de compra B2B

O processo de decisão de compra B2B sempre foi mais longo, com várias etapas diferentes e vários níveis hierárquicos. Porém, na hora de procurar informações, produtos ou serviços, o comportamento do consumidor B2B está mudando e seguindo os caminhos do B2C.

Em pesquisas realizadas pelo Google, 89% dos compradores B2B pesquisam por fornecedores na internet. A pesquisa também mostra que 71% iniciam a busca por termos mais comuns e realizam mais ou menos 12 pesquisas antes de decidir comprar de uma marca.

Essas informações expõem toda uma jornada de compra específica desse mercado, que cada vez mais vem conhecendo e se relacionando com outras empresas. Entenda o processo:

 

Descobrir e aprender

A princípio,  o comprador B2B não sabe (ou não sabe muito bem) que tem um problema ou necessidade, ele ainda está começando a ter interesse sobre algum tema. Por isso, esse é o momento ideal para capturar a atenção do seu lead.

 

Reconhecer o problema

Aqui o consumidor já se aprofundou um pouco mais no tema e percebeu que tem um problema ou oportunidade. O objetivo aqui é “gerar” essa necessidade nele.

Isto é, mostrar para ele um problema que ele tem, mas que ainda não sabia. A partir disso ele começa a pesquisar e estudar mais o problema e ir atrás de soluções para ele.

 

Considerar a solução

Após pesquisar mais, o comprador B2B mapeou algumas soluções possíveis e começou a avaliá-las. Logo, é preciso que ele identifique o seu produto ou serviço como uma (boa) solução para ele.

É interessante criar senso de urgência para que ele avance no processo e não deixe para resolver o problema depois (ou tenha tempo para ir atrás de outras soluções).

 

Decidir comprar

Por fim, o consumidor B2B analisa as opções e toma, enfim, sua decisão: é o momento da compra. 

Hora de mostrar os diferenciais da sua empresa em relação aos concorrentes e convencê-los que o seu produto é a escolha certa!

 

Conheça os principais fatores que influenciam na decisão do comprador B2B

É muito importante descobrir quais fatores influenciam no processo de decisão de compra dos consumidores B2B. Você vai perceber que cada um desses itens pode ser usado a favor do seu negócio. Veja a seguir:

 

Qualidade

Um dos pontos mais notórios nos consumidores B2B é a prioridade por produtos e soluções que mostram ter alta performance, que passem confiança, e que apresentem ser referência em qualidade. Por isso, é importante dar muita visibilidade às qualidades dos seus produtos e serviços. 

Além disso, os compradores B2B não aceitam mais soluções padrão, pouco adaptadas para as suas diferentes realidades. Em um mercado B2B complexo, o comprador busca trabalhar com fornecedores que entendem profundamente seu produto ou serviço.

 

Proximidade e relação com o cliente

Outro aspecto significativo no comportamento do consumidor B2B é a valorização de relacionamentos sólidos, próximos e permanentes.

A empatia é essencial para qualquer mercado, tanto B2B quanto B2C, mas as relações de uma marca com o consumidor B2B são sempre mais duradouras e longas, com contratos e parcerias por tempos maiores, já que essa compra muitas vezes é recorrente. 

Nunca deixe de manter o relacionamento com o seu cliente e garantir sempre que a confiança que ele tem na sua marca continue!

 

Custo-benefício

O valor que o consumidor B2B está disposto a pagar é diferente dos outros consumidores. Isto é, mostrar que o seu produto é o mais barato nem sempre é decisório, pois esses decisores avaliam outras informações como qualidade, prazo de entrega, atendimento, entre outros.

Além disso, dependendo do ciclo de venda e ticket dessa compra, ela pode se tornar recorrente e as empresas envolvidas acabam tendo um relacionamento mais duradouro. 

Aqui, a estratégia ideal é demonstrar que os diferenciais da sua solução possuem a melhor relação custo-benefício entre os concorrentes. 

 

Pós-venda

Como vimos, a decisão de compra pode ser um processo demorado nesse segmento e, depois de fechado o contrato, o comprador B2B espera uma solução rápida e que exija o mínimo de esforço possível por parte dele. 

Uma das principais insatisfações dos compradores B2B após efetuarem a compra envolvem o acompanhamento e o tempo de resposta, a previsão no cronograma e a falta de senso de urgência. Por tanto, é fundamental não desperdiçar tempo na implementação e alinhar todas essas expectativas antes mesmo de fechar o contrato, para que o cliente não fique frustrado.

 

 

E aí, gostou do conteúdo? Aproveite e leia também: Como fazer Marketing Digital B2B? Aprenda com esse guia completo!

Ah! Acompanhe nossas Redes Sociais para mais informações e novidades. Até a próxima! 😉

Persona B2B: tudo o que você precisa saber!

Persona B2B: tudo o que você precisa saber!

Quando falamos sobre empresas que vendem para outras empresas, desenvolver a persona B2B é uma etapa essencial antes de começar qualquer processo de planejamento, ação ou marketing de vendas. 

Em nosso dia-a-dia passamos por diversas situações em que é necessário entender o contexto de quem está falando. Por exemplo, não adianta comentar a série do momento com quem não vê TV ou dificilmente uma criança saberá indicar o melhor posto de gasolina na região, não é mesmo?

Em relação a venda de produtos e serviços isso é ainda mais significativo: para se obter o retorno desejado é necessário saber qual é a expectativa do outro lado da mesa.

Por isso, as estratégias de negócios B2B exigem um bom conhecimento do público-alvo. Saber o que ele está buscando, e quais são as suas “dores” e dificuldades é muito importante, já que existem diferentes pontos de contato dentro de uma negociação e cada um deles possuem diferentes características.

Neste artigo vamos desvendar os mistérios que envolvem a persona B2B e mostrar a sua importância para os negócios da empresa. Boa leitura! 🙂

 

Leia também: Por que as industrias deveriam investir em marketing digital? 

 

Afinal, o que é persona?

Também conhecida como Buyer Persona, a persona é a representação fictícia do cliente ideal. Ela é baseada em dados reais sobre comportamento e características demográficas dos clientes, assim como suas histórias pessoais, motivações, objetivos, desafios e preocupações. 

A persona ficou muito popular com o avanço do marketing de conteúdo e inbound marketing. Com ela é possível elaborar estratégias de marketing mais seletivas e direcionadas, diferentemente do trabalho com o público-alvo, que oferece uma descrição mais genérica e ampla. 

 

Persona B2B

No marketing B2B precisamos entender muitíssimo bem os fatores funcionais, psicológicos e comportamentais que envolvem o processo de uma compra corporativa. 

Saber somente qual é a empresa do cliente não é o suficiente, é preciso conhecer o perfil das pessoas envolvidas, desde o início até a efetivação da compra. 

Sendo assim, um único cliente B2B pode contar com diversas personas, afinal de contas a decisão de compra pode passar por uma equipe grande, com compradores, analistas, gerentes e até mesmo diretores. Por isso, é necessário analisar este processo pela visão das personas, sempre levando em consideração seus desafios, necessidades e problemas.

 

Como definir a sua persona B2B?

A persona B2B é o ponto para onde devem ser redirecionadas todas as suas ações de marketing. Para te ajudar a defini-la, elaboramos uma lista com algumas perguntas. Com as informações coletadas, você conseguirá definir com mais precisão o cliente e entender melhor como deve tratá-lo. 

 

1.Primeiro, escolha a empresa certa para a qual você pretende vender seu produto ou serviço.

2. Depois, responda às seguintes questões sobre a empresa:

  • Qual o porte?
  • Qual o público-alvo?
  • Quais são os gastos anuais?
  • Quais são os interesses de mercado?
  • Quais problemas enfrenta?
  • Quais desafios precisa vencer?

3.Após recolher os dados acima, comece a elaborar o perfil dos profissionais que você terá contato no processo de venda dos seus produtos, com as seguintes perguntas:

  • Quantos profissionais terão contato com a empresa no processo de venda?
  • Quais são seus cargos?
  • Qual o nível de poder desses profissionais para a tomada de decisão?
  • Como eles influenciam o processo de compra?
  • Qual a faixa etária de cada um?
  • Quais são seus interesses em geral?
  • Quais desafios e problemas eles encontram na sua rotina profissional e pessoal?
  • Como a sua empresa pode ajudá-los a resolver certos problemas?

 

Depois de criar o perfil dos profissionais, é válido avaliar quais são os propósitos que cada uma dessas personas possui dentro da organização. Isto é, elas estão lá com a meta de aumentar o ROI, trabalham nos avanços tecnológicos ou estão focadas em vendas?

A partir disso, essas perguntas e respostas vão funcionar como um guia para as suas estratégias de comunicação. Conhecendo a sua persona B2B, fica muito mais fácil oferecer o que ela está buscando!

Vale lembrar que, caso queira, pode acrescentar mais informações nessas listas. Quanto mais informações você tiver, mais assertivas serão suas estratégias de marketing. 


Como criar estratégias mais assertivas?

Para alcançar resultados mais precisos e assertivos você deve conduzir todas as ações de marketing da sua marca para a persona B2B, sempre pensando em ações que entendam e ajudem às suas dores.

Analise a jornada de compra dessas personas e o estágio do funil de vendas que elas se encontram, assim você pode oferecer conteúdos que respondam às diferentes necessidades delas. 

 

Evite erros!

Alguns dos erros mais comuns ao traçar as personas envolvem a mistura de perfis muito diferentes, a baixa diferenciação entre ganhos e desafios, a omissão de desafios emocionais e sociais em detrimento dos funcionais, ou então a construção de descrições muito vagas e superficiais, com poucas informações relevantes.

É muito importante dar um passo para trás e “esquecer” o que você está oferecendo enquanto analisa sua persona. Caso contrário, você pode acabar tendendo as respostas para que se encaixem em sua própria proposta de valor quando, na verdade, é a descrição correta dos desafios da persona que deverá embasar sua proposição de valor.

 

 

 

Viu? Agora você já sabe o que é uma persona B2B e como identificá-la! 

Continue acompanhando nosso Blog para mais conteúdos e informações. Tchau!

Como fazer marketing digital B2B? Aprenda com esse guia completo!

Como fazer marketing digital B2B? Aprenda com esse guia completo!

O marketing digital é um conjunto de ações que são feitas em diversos meios digitais (site, redes sociais, blog, etc), com o objetivo de promover a empresa e/ou os produtos / serviços por ela oferecidos.

Confira mais sobre marketing digital em “Por que as indústrias deveriam investir em marketing digital?”.

 

O que marketing digital B2B?

De acordo com a Confederação Nacional da Indústria (CNI), a indústria é responsável por 22% do PIB nacional e 20% da geração de empregos formais, assim sendo, é um dos setores mais importantes para economia brasileira. Com isso, as empresas estão sempre em busca de inovações e estratégias que possam garantir o seu crescimento no mercado de atuação e muitas delas possuem excelentes produtos / serviços, mas encontram dificuldades no momento de atrair novos clientes para oferecer essas soluções.

É nesse cenário, que entra o marketing digital B2B, atuando de maneira estratégica para atingir cada perfil de cliente, com soluções adequadas para as dores de cada um.

A compra feita pelas empresas que tem o modelo de negócio B2B normalmente são feitas por uma necessidade daquele material / serviço e possuem uma venda mais consultiva, com um ciclo mais longo do que o B2C. Por isso, um dos principais desafios do marketing digital B2B é gerar autoridade para as marcas e ganhar a confiança dos clientes.

Quando falamos em marketing B2B o nível de comunicação é mais alto, já que é uma venda e compra feita por especialistas dos dois lados. A produção de conteúdo é umas das estratégias de marketing digital que tem avançado consideravelmente em empresas que atuam com negociações complexas.

Assim, o marketing digital B2B é baseado na criação de conteúdo relevante para estreitar o relacionamento com o cliente, que ao longo do tempo gera autoridade, e quando o momento de compra desse cliente chegar, ele lembrará da sua empresa.

 

Etapas fundamentais para o sucesso do marketing digital da sua indústria

O marketing digital pode parecer algo difícil de ser entendido e colocado em prática, com isso, muitas empresas deixam esse assunto de lado.

Não dar a devida atenção ao plano de marketing digital é um erro, pois, é certo que sua empresa está perdendo a oportunidade de crescimento e de se manter competitiva.

Para te ajudar, listamos alguns passos que são fundamentais na elaboração de um bom plano de marketing digital.

 

Diagnóstico

Nessa etapa é preciso fazer um levantamento do que já foi feito em comunicação digital, como e-mails, sites, redes sociais, anúncios, etc, e com essa avaliação é possível entender o que gerou mais resultados e quais foram os investimentos.

 

Análise de mercado

É fundamental entender o mercado de atuação para traçar as estratégias. Saber se está em crescimento, a média de investimento das empresas, como os concorrentes atuam no digital, entre outros. Esses são alguns pontos fundamentais e que ajudarão a prever os resultados.

 

Persona

Você sabe o que é uma persona? Uma persona vai um pouco além da tradicional definição de público-alvo, é a representação fictícia do seu cliente ideal. Por exemplo, Joana, 33 anos, trabalha no marketing de uma indústria farmacêutica, está sempre antenada com as novidades e é ativa nas redes sociais. Essa é uma persona bem específica, e através desse detalhamento que é possível se conectar melhor com seu cliente ideal.

 

Jornada de Compra

A jornada de compra é o caminho que seu cliente percorre até a finalização de uma compra. Entender esse caminho é fundamental, pois, ajuda na definição de estratégias mais assertivas.

 

Investimentos

Após de estruturar os pontos anteriores, é hora de pensar no investimento. Entre as estratégias de marketing digital, temos as relacionadas as mídias pagas, social media e otimização do site. Cada ferramenta trabalha de uma maneira, impactando diretamente no orçamento e nos resultados.

 

Monitoramento

Todas essas etapas são importantes e devem estar alinhadas com o objetivo da empresa, cada uma tem a sua importância e se complementam.

Aqui é uma etapa essencial para um bom planejamento de marketing digital, que é a definição de indicadores e KPIs. É através deles que é possível identificar se as estratégias adotadas estão gerando resultados.

 

E não se esqueça, tenha sempre um cronograma para acompanhar as suas atividades! 😊

 

O que é e como definir o público-alvo B2B?

Público-alvo é um grupo de clientes com características semelhantes, que a sua empresa identifica no mercado e para qual a comunicação é direcionada. Então, se você tem uma empresa que vende para outras empresas, seu público-alvo é B2B.

 

Exemplo de público-alvo B2B: Empresa de médio porte, até 400 funcionários, faturamento de R$ 5 milhões por ano, que atuam no segmento de serviços, situada no estado de São Paulo, com pouco ou nenhum relacionamento com o cliente.

 

Para definir o público-alvo da sua empresa, listamos alguns pontos que devem ser considerados.

 

Base de clientes

Analisar a base existente de clientes é um ponto importante, mas se você ainda não tem algo definido, estude o mercado.

Entenda quais são as empresas que trazem mais receitas, qual tem maior chance de fechar uma venda e quais fazem compras recorrentes.

 

Segmento da empresa

Conseguir identificar o mercado de atuação da empresa que você quer como cliente, faz toda a diferença. É preciso entender como o seu produto / serviço ajudará a solucionar o problema de determinado segmento.

 

Porte da empresa

O porte da empresa tem relação direta com o seu faturamento e número de funcionários.

Diante disso, é importante entender como o seu produto / serviço será utilizado pela empresa, quantas pessoas utilizarão, quais são as pessoas envolvidas no processo de compra, quem é o decisor da compra e para quem você deve apresentar a sua solução dentro da empresa.

O processo de venda e compra entre empresas é um processo um pouco mais complexo, por isso, essas questões precisam ser bem claras.

 

 Quais as melhores estratégias para o marketing digital B2B?

Como vimos até aqui, a indústria é um dos setores mais importantes para a economia brasileira, e se destacar nesse nicho não é uma tarefa fácil, mas com um bom plano de marketing digital é possível atingir excelentes resultados.

Trouxemos algumas estratégias práticas de marketing digital B2B que podem ajudar a sua indústria a ter vantagem competitiva.

 

Blog corporativo

Vale a pena criar e manter um blog, principalmente depois da pandemia de COVID-19!

As empresas que mais se destacam na internet são aquelas que se relacionam com os seus clientes em toda sua jornada de compra, através de conteúdos relevantes. Mas é preciso ter planejamento!

Uma boa estratégia de conteúdo para blog ajuda no posicionamento de SEO, atraindo leads que estão no topo, meio e fundo de funil e buscam informações sobre seus produtos/serviços na internet.

O ideal é que os conteúdos sejam constantes, principalmente para produtos ou serviços em que o ciclo de venda é longo, pois, assim a empresa e o cliente criam um relacionamento através desses conteúdos.

Podemos destacar alguns benefícios da estratégia de criação de conteúdo para blog:

  • Aumento no tráfego do site.
  • Estabelece sua empresa como autoridade.
  • Gera engajamento.
  • Alcance de potenciais clientes.

 

Esse é um canal de comunicação, que não possui interferências e distrações, como em outros canais.

 

Redes sociais

As redes sociais podem ser usadas para divulgar informações, que podem ser direcionadas para o site ou para um blog, gerando mais visitantes para essas plataformas.

 Em um estudo realizado pela Social Pilot, três pontos importantes foram levantados:

  • Quando falamos em B2B, 91% das empresas estão usando o LinkedIn para compartilhar conteúdo.
  • 81% dos profissionais utilizam o LinkedIn para lançar novos produtos para o B2B.
  • O Twitter é utilizado por 88% dos profissionais para compartilhar conteúdo.

Apesar do Instagram e Facebook serem as redes com maior audiência (principalmente B2C), não se esqueça que é preciso planejamento e entender quais redes sociais sua persona costuma utilizar.

 

Técnicas de SEO

O SEO (Search Engine Optimization) ou otimização para os mecanismos de busca, são ações responsáveis por melhorar o posicionamento de páginas e conteúdos nos mecanismos de busca da internert, sendo o Google o principal.

Ter uma página na internet e aplicar as boas práticas de SEO, é algo muito estratégico para o seu negócio e faz toda a diferença no momento de busca de seus potenciais clientes.

Todas as estratégias possuem a sua devida importância, mas falar de marketing digital sem SEO, é praticamente impossível!

 

E-mail marketing

O e-mail marketing são mensagens enviadas com o objetivo de aumentar o relacionamento com os antigos, atuais e futuros clientes.

De acordo com dados da Imagination, 83% das empresas usam e-mail marketing como uma das estratégias de marketing digital.

Através dessa estratégia é possível construir lealdade, confiança ou reforçar a marca. Os conteúdos podem ser promocionais, informativos ou de relacionamento.

 

Que tal compartilhar esse conteúdo com alguém que precisa entender um pouco mais sobre marketing digital B2B? 🙂

 

 

 

Por que as indústrias deveriam investir em marketing digital?

Por que as indústrias deveriam investir em marketing digital?

Para você entender porque as indústrias deveriam investir em marketing digital, você precisa entender qual a importância da sua empresa estar presente na internet.

Mais da metade dos brasileiros acessam a internet, seja do celular ou computador. Eles estão em busca de informações sobre produtos e serviços ou a opinião de outras pessoas que já experimentaram determinada solução.

As estratégias de marketing digital, têm como objetivo aumentar a lucratividade da empresa através da internet, seja com e-commerce, redes sociais ou outras formas de vendas digitais.

Estar nos canais básicos da internet (site, redes sociais e Google) facilitará que sua empresa seja encontrada, aumentará sua credibilidade, estreitará o relacionamento com os seus clientes e possível expansão dos seus negócios.

 

Se você ainda tem dúvidas sobre a importância de estar presente no meio digital, leia mais em Qual a importância da sua indústria estar presente na internet?

 

O que é marketing digital?

O marketing digital surgiu na década de 90, e mudou a maneira como as empresas utilizam as tecnologias para se promoverem. À medida que as pessoas usam os dispositivos digitais durante o processo de pesquisa e compra de algum produto ou serviço, o marketing digital se torna mais popular e necessário.

Hoje em dia, é muito comum usarmos a internet para realizar pesquisas, compras, comparar preços, obter informações sobre determinado produto / serviço ou de alguma marca e até mesmo pesquisar a solução para algum problema que temos.

Com isso, o marketing digital é um conjunto de ações que são feitas em diversos meios digitais (site, redes sociais, blog, anúncios, etc), com o objetivo de promover a empresa e encontrar possíveis leads que estejam precisando do seu produto/serviço ou no processo de compra.

Para você ter ideia do potencial do marketing digital, as empresas que possuem blogs como estratégia de marketing de conteúdo, são capazes de gerar 67% mais leads do que as empresas que não possuem.

 

As principais estratégias utilizadas no marketing digital

Existem inúmeras formas de trabalhar o marketing digital, algumas estratégias são as mais utilizadas e oferecem os melhores resultados para indústrias e empresas B2B:

 

Marketing de conteúdo

O marketing de conteúdo é uma poderosa ferramenta do marketing digital, pois, através dele é possível chegar até o seu cliente de forma delicada para conquistá-lo, e atrair pessoas dispostas a te ouvir.

Nessa estratégia o objetivo é criar conteúdo relevante para atrair, educar, convencer, vender e encantar o cliente. O conteúdo criado nessa estratégia precisa estar alinhado com a etapa que a pessoa está em sua jornada de compra e que possam responder possíveis dores ou dúvidas da nossa persona.

Como vimos no tópico anterior, as pessoas estão cada vez mais buscando informações na internet, com isso, as informações e especificações sobre os produtos/serviços da empresa precisam estar disponíveis e de fácil acesso para quem precisar tirar alguma dúvida. Isso faz com que o marketing de conteúdo seja uma estratégia extremamente necessária em um planejamento de marketing digital, pois, a sua empresa precisa ser encontrada quando seu potencial cliente estiver procurando alguma solução que você oferece.

Quando falamos em indústria, essa estratégia tem o mesmo objetivo, pois, as empresas são representadas por pessoas que irão pesquisar determinadas dúvidas ou especificações sobre o produto/serviço que precisam adquirir e nessa hora ela precisa encontrar sua empresa como uma das opções na busca do Google.

 

E-mail marketing

O objetivo do e-mail marketing é estreitar o relacionamento com os antigos, atuais e futuros clientes. Através dessa estratégia é possível construir lealdade, confiança e reforçar a sua marca como referência no mercado em que atua com conteúdos que podem ser promocionais, informativos ou de relacionamento.

O ideal é que seja enviado apenas para uma lista construída e principalmente segmentada, pois, quanto mais personalizada forem as mensagens que enviaremos, melhor o resultado final atingido.

No caso das indústrias, essa estratégia é muito importante para ter um relacionamento constante e duradouro com os leads que fizeram algum tipo de contato com a empresa e transformá-los em clientes efetivamente. Além disso, é possível diminuir o ciclo de venda no caso de mercados com tickets maiores e aumentar o número de compras recorrentes fidelizando esses clientes.

 

Redes sociais

Desde os anos 2000, com a chegada do Orkut, as redes sociais se popularizaram como uma forma de socialização online.

Com o passar do tempo, as mídias sociais se tornaram excelentes oportunidades para quem está em busca de novas estratégias de marketing digital.

Estar presente nas mídias sociais é importante para divulgar seus produtos e serviços, permite entender o comportamento dos seus clientes, saber o que estão falando da sua marca e realizar ações de marketing mais assertivas, pois, é possível fazer a segmentação do público.

Além dos pontos citados, tem uma enorme quantidade de usuários ativos, que podem se tornar potenciais clientes.

Mas, para que essa estratégia dê certo, dois pontos importantes devem ser considerados:

  • Definição da persona, ou seja, com quem a empresa quer ser relacionar.
  • Identificar quais mídias sociais são usadas por essa persona.

As mídias sociais podem ser usadas para divulgar informações, que podem ser direcionadas para o site ou para um blog, gerando mais visitantes para essas plataformas.

As estratégias que usam as redes sociais, também devem ser monitoradas para entender se as ações estão ou não funcionando.

 

Marketing de busca

Os buscadores online surgiram nos anos 2000, e seu principal objetivo era ajudar as pessoas a encontrarem as informações na internet. Com o passar do tempo, começaram as buscas por serviços e diversão sob medida.

Dos buscadores online que mais se popularizaram, o Google é o de maior referência para todos.

Com isso, as empresas começaram a ter preocupações do tipo: como eram vistas, quando eram vistas, com qual frequência isso acontecia, entre outras.

Assim surgiu o marketing de busca, que é uma das estratégias do marketing digital e que pode ser feita de duas formas, orgânica (SEO) ou paga (SEM).

O SEO e o SEM são duas estratégias utilizadas para alcançar clientes nos mecanismos de buscas da internet, tendo o Google como o principal.

Para escolher a estratégia mais adequada para o seu negócio, alguns pontos devem ser considerados:

  • Qual o seu objetivo principal a curto e médio prazo?
  • Qual o ciclo de venda da sua empresa?
  • Qual o ticket médio dos seus produtos/serviços?
  • Entre outros.

 

SEO – Search Engine Optimization

O SEO que em português significa otimização para mecanismos de busca, tem como objetivo fazer com que um site apareça nas primeiras posições dos buscadores.

Suas principais características são:

  • Retorno contínuo e a longo prazo.
  • Aumenta a autoridade da marca.
  • Auxilia no funil de compras.
  • Os resultados orgânicos podem aparecer no campo de rich snippets.

Diariamente milhões de buscas são realizadas no Google, e saber como se posicionar na primeira página, faz toda a diferença.

 

SEM – Search Engine Marketing

O SEM que em português significa marketing para os mecanismos de busca, tem como principal objetivo fazer com que determinado site apareça de forma privilegiada nos buscadores. Para isso acontecer, são realizados investimentos em anúncios.

Suas principais características são:

  • É possível identificar um anúncio pago nas páginas dos buscadores através do ícone escrito “anúncio”.
  • É possível criar extensões personalizadas para os anúncios.
  • Você paga por clique ou impressão.
  • Pode gerar resultados mais imediatos.

Essa é uma estratégia direcionada, já que é possível escolher o perfil do público dos anúncios, antes que eles sejam veiculados.

Na grande maioria dos casos, uma boa estratégia de marketing digital deve ser baseada na combinação de SEO e SEM.

 

Por que a sua indústria deveria investir em marketing digital?

Quando a sua indústria investe em marketing digital, principalmente em tempos de crise, é uma excelente maneira para manter o negócio em alta.

Isso porque a sua indústria continua se posicionando e mostrando que está forte, mesmo durante um período mais difícil, e que é uma opção para os possíveis compradores.

Além de tudo que já vimos até aqui, o marketing digital pode oferecer outras vantagens como:

 

Sua empresa pode ser encontrada com mais facilidade

Muitas vezes, o cliente chega até a empresa sabendo quase tudo sobre o produto ou serviço, isso graças as informações que estão disponíveis na internet.

Mas se a sua empresa não aparece no Google, não envia e-mails ou não tem perfis ativos nas redes sociais será difícil ser encontrada pelos potenciais clientes.

Com as estratégias de marketing digital bem estruturadas, é possível ter uma presença relevante nesses e em outros canais.

 

Você pode manter um relacionamento com os clientes

O marketing digital aplicado nas indústrias é uma excelente oportunidade para criar e manter um relacionamento, seja com os clientes atuais ou com os futuros.

Utilizar e-mail marketing e blogs com conteúdos relevantes, faz com que as pessoas se sintam mais próximas da empresa, podendo até conquistar novos compradores.

 

Que tal compartilhar esse conteúdo com alguém que tem dúvidas sobre investir ou não em marketing digital? 🙂

Qual a importância da sua indústria estar presente na internet?

Qual a importância da sua indústria estar presente na internet?

Se você ainda tem dúvidas sobre a importância da sua indústria estar presente na internet, nós podemos te ajudar a ter certeza de uma vez por todas!

De acordo com os dados do IBGE, no segundo trimestre de 2020, o PIB nacional foi de 9,7%, colocando o país oficialmente em recessão. Apesar dessa queda, o setor de marketing digital foi um dos que teve significativo crescimento durante a crise do coronavírus. As empresas precisaram aprender, de forma drástica, da importância de estar presente no digital para a geração de novos clientes e aumentar a visibilidade da marca, com isso, a transformação digital foi inevitável e estimulou o crescimento do marketing durante a pandemia.

Listamos alguns pontos importantes e que podem te auxiliar na tomada de decisão.

 

Panorama geral da indústria brasileira

No Brasil são desenvolvidos negócios no setor primário, secundário e terciário (que é o mais forte no país).

A indústria farmacêutica, automobilística, eletroeletrônico e têxtil, são exemplos de indústrias que são destaques na produção do país, assim como o agroindustrial.

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) prevê um crescimento de 3% da economia brasileira, que é medida pelo Produto Interno Bruto (PIB).

Pelas estimativas do setor, o PIB industrial tem a possibilidade de crescer 4,3% em 2021, puxado pela indústria de transformação, com alta prevista de 5,7%.  Já a indústria extrativa tem uma previsão de crescer 2% e a construção civil, 4%. Lembrando que esses números são baseados em um cenário base, onde foi considerado o retorno das atividades econômicas em maio, a redução das medidas de isolamento social e o controle da pandemia.

Quando falamos em tecnologia, um estudo realizado pela CNI, mostra que 14 dos 24 setores industriais estão atrasados em relação à adoção de tecnologias digitais.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), esse grupo de indústrias é responsável por aproximadamente 40% de toda a produção industrial do país, assim sendo, quase metade de tudo o que a indústria nacional produz ainda não é impactada pelas tecnologias 4.0. As indústrias que mais absorveram as tecnologias nos últimos anos são a farmacêutica, automobilística e de alimentos e bebidas.

Infelizmente, o Brasil é marcado por uma forte desigualdade no nível de maturidade digital entre os setores industriais, que consideram o tamanho e a distribuição das empresas.

 

Como a indústria pode se manter competitiva em um mercado globalizado?

Com o constante crescimento dos setores da economia, as indústrias enfrentam diversos desafios no mercado em que atuam. A grande questão levantada é: como sobreviver em um mercado tão globalizado que oferece inúmeros meios de vendas? A resposta está na competitividade!

Um dos grandes desafios é entender a importância da sua indústria estar inserida na internet. Para que uma empresa tenha sucesso e resultados satisfatórios, é importante que suas ações estejam alinhadas com estratégias que as tornem competitivas. Essa é uma das bases para o sucesso em um mercado em constante evolução.

As empresas que não focam em aumentar sua competitividade correm o risco de ficarem para trás, por isso é preciso trabalhar a competitividade de forma correta e que as ações estejam de acordo com a realidade e ferramentas da empresa.

Existem vários fatores que são capazes de ajudar no aumento da competitividade de uma empresa em seu mercado de atuação, e um deles é o marketing.  Para que uma empresa seja competitiva ela precisa aparecer, ou melhor, o cliente precisa saber que ela existe e conseguir encontrá-la de forma rápida e fácil.

Ter uma estratégia de marketing alinhada com as necessidades do mercado e com os objetivos da empresa, é fundamental para se posicionar corretamente e com o desenvolvimento de um bom plano de marketing é possível estruturar ações de médio e longo prazo.

Além do marketing, estratégias baseadas no perfil do cliente, inovação, análise da concorrência, aumento da produtividade, clima organizacional, comunicação interna, automação, planejamento e uma boa equipe são ações que também influenciam na competitividade da sua indústria.

Lembrando que é importante o setor de marketing e vendas trabalharem sempre em conjunto, para que os leads gerados pelo marketing sejam validados pela equipe comercial como Perfil de Cliente Ideal (ICP) e possam se tornar um cliente efetivamente.

Ser competitivo é sinônimo de crescimento e sucesso! Agora te fazemos uma provocação: sua indústria é competitiva no mercado em que atua?

 

A importância e os desafios da sua indústria estar presente na internet

No mercado industrial e com negociações B2B, as compras são feitas por necessidade e não por impulso como funciona no caso do consumidor final. Quem está procurando um fornecedor para determinado produto/serviço usa a internet para encontrar empresas que possam ajuda-los a resolver o problema que estão enfrentando e principalmente informações do que precisam para entenderem se a empresa realmente é qualificada no assunto para atendê-los.

Por conta da pandemia da COVID-19, é comum que muitas empresas não estejam pensando em investimentos nesse momento, mas esse pensamento está errado! Esse investimento pode ser uma excelente oportunidade para a aumentar a autoridade da sua marca nos canais digitais e principalmente gerar novos leads, para continuarem aumentando a carteira de clientes e passar por essa situação sendo o menos afetado possível.

Listamos algumas vantagens da sua empresa estar presente na internet.

 

Visibilidade

De nada adianta ter um atendimento excelente e um produto superior ao do concorrente, se essas informações não são encontradas facilmente. Ter um perfil nas redes sociais e um site é importante para que seu potencial cliente encontre, de maneira fácil, informações sobre o que sua empresa oferece. Estar presente no universo online pode ser o caminho para o primeiro contato com o seu cliente.

 

Relacionamento a longo prazo

Através da internet é possível iniciar e manter um relacionamento entre a empresa e o cliente. Nos últimos tempos, os clientes, estão exercendo um papel mais ativo em relação às empresas e os produtos/serviços oferecidos, por isso fique atento ao que falam da sua empresa, seja positivo ou negativo, e resolva todas as dúvidas e problemas. Essa interação faz com que o seu cliente se sinta acolhido e ouvido, fazendo com que tenha a melhor experiência possível com sua marca.

As empresas que conseguirem extrair o máximo desse relacionamento, com certeza, aumentarão a retenção e fidelização dos clientes, e isso impactará diretamente nas vendas.

 

Atinge o público certo e aumenta as vendas

As estratégias de marketing digital têm como objetivo aumentar a lucratividade da empresa através do ambiente virtual, seja com e-commerce, redes sociais ou outras formas de vendas pela internet.

Estar nos canais básicos da internet (site, redes sociais e Google) facilitará que sua empresa seja encontrada, aumentará sua credibilidade, estreitará o relacionamento com os seus clientes e possível expansão dos seus negócios.

 

Apesar das vantagens que as empresas obtêm ao estarem presentes na internet, muitas ainda precisam enfrentar alguns desafios.

A falta de investimento em marketing digital ou a falta de conhecimento no assunto, e a falta de um profissional dedicado para isso, são alguns desafios que as empresas precisam enfrentar para terem a sua marca presente no meio digital.

Sem contar os outros desafios do dia a dia, como a alta competitividade, vendas complexas, capacitação do time de vendas e leads qualificados.

Infelizmente, muitas indústrias ainda não estão preparadas para essa nova realidade online, e estão perdendo espaço no mercado em que atuam.

 

Conhece alguém que precisa dessa informação? Que tal compartilhar o conteúdo? 🙂